Como fazer uma redação dissertativa-argumentativa sobre a violência contra as mulheres

A redação dissertativa-argumentativa é um dos principais gêneros textuais exigidos em vestibulares e concursos públicos.

Nesse tipo de texto, o autor deve apresentar uma tese e argumentar em defesa dela, por meio de fatos, exemplos e informações pertinentes.

A violência contra as mulheres é um tema importante e atual, que pode ser abordado em uma redação dissertativa-argumentativa. Para isso, é necessário seguir algumas etapas.

Passo 1: escolha de um tema

O primeiro passo para escrever uma redação sobre violência contra as mulheres é escolher um tema específico. Alguns exemplos são:

  • A importância da Lei Maria da Penha no combate à violência contra as mulheres;
  • A cultura do estupro no Brasil;
  • O papel da educação na prevenção da violência contra as mulheres.

Passo 2: elaboração da tese

Após escolher o tema, é necessário elaborar uma tese, que será o ponto de vista a ser defendido ao longo do texto. A tese deve ser clara, objetiva e apresentar um argumento sólido. Por exemplo:

  • A Lei Maria da Penha é um instrumento fundamental para a proteção das mulheres e a redução da violência doméstica no Brasil.

Passo 3: elaboração dos argumentos

A partir da tese, é necessário elaborar os argumentos que serão utilizados para defendê-la. Os argumentos devem ser baseados em fatos, exemplos e informações que sustentem a tese apresentada. Alguns exemplos de argumentos para a tese apresentada são:

  • A Lei Maria da Penha é uma das legislações mais completas do mundo no combate à violência contra as mulheres, prevendo medidas de proteção, punição dos agressores e prevenção da violência doméstica.
  • Desde a entrada em vigor da Lei Maria da Penha, houve uma redução significativa nos índices de violência contra as mulheres no Brasil, demonstrando a eficácia da lei no combate à violência doméstica.
  • A educação é fundamental para a prevenção da violência contra as mulheres, pois promove a igualdade de gênero, o respeito às diferenças e o reconhecimento dos direitos humanos.

Passo 4: organização do texto

Com a tese e os argumentos definidos, é hora de organizar o texto. A redação dissertativa-argumentativa é dividida em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Na introdução, é preciso apresentar o tema e a tese, contextualizando o leitor sobre o assunto a ser discutido.

É importante também utilizar argumentos que despertem o interesse do leitor, para que ele se sinta motivado a continuar lendo o texto.

No desenvolvimento, é necessário apresentar os argumentos que sustentam a tese, em parágrafos separados.

Cada argumento deve ser desenvolvido de forma clara e objetiva, utilizando exemplos e informações que reforcem a sua validade.

Por fim, na conclusão, é preciso fazer uma síntese dos argumentos apresentados e reforçar a tese. É importante também apresentar uma proposta de ação para o problema discutido, para que o leitor se sinta motivado a contribuir para a solução do problema.

Passo 5: exemplo de redação

Segue abaixo um exemplo de redação dissertativa-argumentativa sobre o tema “A importância da Lei Maria da Penha no combate à violência contra as mulheres”:

A violência contra as mulheres é um problema que afeta milhões de mulheres em todo o mundo. No Brasil, a Lei Maria da Penha é um instrumento fundamental para a proteção das mulheres e a redução da violência doméstica.

Desde a entrada em vigor da Lei Maria da Penha, em 2006, houve uma redução significativa nos índices de violência contra as mulheres no Brasil. A lei prevê medidas de proteção, punição dos agressores e prevenção da violência doméstica, tornando-se uma das legislações mais completas do mundo no combate à violência contra as mulheres.

Além disso, a Lei Maria da Penha é importante porque reconhece a violência doméstica como uma forma específica de violência de gênero, o que significa que a violência contra as mulheres não é apenas um problema individual, mas também um problema social. A lei promove a conscientização sobre a gravidade do problema e a necessidade de enfrentá-lo de forma sistemática e coordenada.

Outro aspecto importante da Lei Maria da Penha é a sua contribuição para a mudança de cultura em relação à violência contra as mulheres. A lei reconhece que a violência doméstica não é um problema privado, mas sim um problema que afeta toda a sociedade, e promove a necessidade de uma cultura de respeito e igualdade de gênero.

Por fim, é importante destacar que a Lei Maria da Penha não é a solução para o problema da violência contra as mulheres, mas sim um instrumento importante para a sua prevenção e combate. É preciso avançar em outras áreas, como a educação, a cultura e a saúde, para construir uma sociedade mais justa e igualitária, em que a violência contra as mulheres seja uma realidade cada vez mais distante.

Conclusão

Escrever uma redação dissertativa-argumentativa sobre a violência contra as mulheres é uma forma de contribuir para a conscientização sobre o problema e a sua prevenção.

É necessário escolher um tema específico, elaborar uma tese sólida e argumentos que a sustentem, organizar o texto em introdução, desenvolvimento e conclusão e apresentar propostas de ação para enfrentar o problema.

A Lei Maria da Penha é um exemplo de instrumento importante para a proteção das mulheres e a redução da violência doméstica, mas é necessário avançar em outras áreas para construir uma sociedade mais justa e igualitária.

Se você ainda tem dúvidas sobre como escrever uma redação dissertativa-argumentativa ou sobre o tema da violência contra as mulheres, fique à vontade para entrar em contato conosco. Estamos disponíveis para ajudá-lo!