Uso dos porquês, aprenda de modo fácil

Uma das dúvidas mais comuns na língua portuguesa é o uso dos “porquês”. Existem quatro formas diferentes de escrever essa palavra, cada uma com um significado e uma função gramatical. Neste post, vamos explicar como usar corretamente o porquê, porque, por que e por quê. Acompanhe!

Porquê (porque junto e com acento agudo)

O porquê é um substantivo masculino que significa motivo ou razão. Ele é sempre precedido de um artigo (o, um, esse, aquele, etc.), de um pronome (seu, meu, algum, nenhum, etc.) ou de um numeral (um, dois, três, etc.). Ele também pode ser seguido de um complemento introduzido pela preposição de. Veja alguns exemplos:

  • Não sei o porquê de tanta tristeza.
  • Há vários porquês para estudar gramática.
  • Qual foi o porquê que você aprendeu?

Porque (porque junto sem acento)

O porque é uma conjunção causal ou explicativa, que significa pois ou uma vez que. Ele é usado para ligar duas orações, indicando a causa ou a explicação de algo. Veja alguns exemplos:

  • Não fui à festa porque estava doente.
  • Estude bastante porque a prova será difícil.
  • Ela ficou feliz porque recebeu flores.

Por que (por que separado)

O por que pode ser uma locução prepositiva ou uma locução interrogativa.

  • Locução prepositiva: formada pela preposição “por” e pelo pronome relativo “que”. É usada para introduzir uma oração subordinada que funciona como complemento de um verbo ou de um nome. Exemplos:
    • Não sei por que ele não veio.
    • O motivo por que faltou é justificável.
    • A razão por que lutei foi a liberdade.
  • Locução interrogativa: formada pela preposição “por” e pelo pronome interrogativo “que”. É usada para iniciar uma pergunta direta ou indireta. Exemplos:
    • Por que você está chorando?
    • Gostaria de saber por que ele se foi.
    • Por que não me contou a verdade?

Por quê (por que separado com acento agudo no “ê”)

O por quê é a junção da locução interrogativa “por que” com o acento indicativo de crase. Ele é usado no final das frases interrogativas, seguido de um ponto final, de interrogação ou de exclamação. Veja alguns exemplos:

  • Você não me respondeu, por quê?
  • Ele se comportou assim, por quê?
  • Por quê? Não entendi.

Esperamos que este post tenha esclarecido suas dúvidas sobre o uso dos porquês. Lembre-se de sempre revisar seus textos e consultar fontes confiáveis quando tiver alguma questão gramatical. Até a próxima!

Deixe um comentário

Oi! 😊 Seu apoio é essencial para manter nosso site incrível. Poderia doar qualquer quantia? Cada gesto é como um abraço virtual, ajudando-nos a continuar criando conteúdo que amamos. Agradecemos do fundo do coração por fazer parte desta jornada conosco! 💙

QR CODE PIX

CHAVE COPIA E COLA:

00020101021126580014br.gov.bcb.pix01368201dc13-e735-46ee-b814-84b96fe4b9675204000053039865802BR5921FRANCISCO A A DE LIMA6008GROAIRAS62070503***63047AE5

Rolar para cima